Tânia Araujo:No Recife, mais um crime contra o patrimônio histórico

Publicado: 19/04/2017 em NOTÍCIAS

BLOG DOS SERVIDORES DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

19.04.2017
Do  porta da Revista CartaCapital, 14.04.17
Por Tânia Araujo*
 
Fachadas de casarões antigos do Recife perdem seu patrimônio secular – e não há leis que o protejam
Sylvia a memória aos cacos.jpg
A aguerrida Sylvia compara o antes e o depois (Rua dos Coelhos, Boa Vista)
Caminhar por ruas estreitas de bairros históricos na área central do Recife pode deixar passar – aos menos atentos – o rico acervo da azulejaria, ainda presente, na fachada das casas. Foi durante o século XIX que os azulejos saíram dos interiores para enfeitar e preservar os imóveis.
Os diversos padrões dos desenhos originam-se de países como Portugal e França. Todo esse tesouro, no entanto, está se acabando, seja pela ausência da atuação dos órgãos de preservação, sem leis específicas, seja pela falta de conhecimento da importância desse tipo de patrimônio pelos proprietários dos imóveis.
Há 15 anos, a arquiteta Sylvia Tigre percebeu o que já parecia…

Ver o post original 1.016 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s