BLOG DOS SERVIDORES DO CONSELHO DE RECURSOS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

02.03.2020
Do portal do JORNAL SEMANÁRIO, 01.03.2020
Por César Gabardo*

Nos últimos anos, em especial pela notícia da reforma da previdência, houve um aumento do número de encaminhamentos de benefícios junto ao INSS, chegando ao seu ápice, segundo dados do Governo Federal, em julho de 2019, quando mais de dois milhões e meio de pedidos de benefícios estavam esperando uma análise.

Se não bastasse tal situação, também com base nos dados do Governo, no ano de 2019, mais de 5,7 mil servidores do INSS se aposentaram e 20% dos servidores estavam em benefício por incapacidade.

Com isso, segurados do INSS se depararam e se deparam com a análise de seus benefícios postergados, ultrapassando o prazo legal de 45 dias, chegando, em vários casos, a impressionante marca de um ano para terem uma resposta da Previdência. Além da morosidade, quem sabe pelo excesso de trabalho, pressão apresentada e, porque não dizer…

Ver o post original 312 mais palavras

28.02.2020
Do blog JORNAL GGN

Ministro das Relações Exteriores de Bolsonaro defende que o nazismo e o fascismo eram movimentos da esquerda política. Erro é confrontado por falas de Hitler

Jornal GGN – O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, protagonizou uma polêmica neste final de semana que repercutiu amplamente nas redes sociais, após defender que o nazismo e o fascismo eram movimentos da esquerda política. Além da crítica em massa de historiadores contra a declaração do ministro de Bolsonaro, também nas redes sociais trechos de falas do próprio nazista Adolf Hitler desmentem a defesa de Araújo.

Durante uma entrevista, o Itamaraty repetiu a sua defesa de que regimes totalitários como o fascismo e o nazismo eram “fenômenos de esquerda”. “É uma coisa que eu falo muito e é muito uma tendência da esquerda. Ela pega uma coisa boa, sequestra e perverte, transforma em uma coisa ruim. Acho que é mais ou menos o que aconteceu sempre com esses regimes totalitários”, havia introduzido.

“Por isso que eu digo também que… quer dizer, isso tem a ver com o que eu digo, que fascismo e nazismo são fenômenos de esquerda, não é?”, continuou na declaração polêmica.

A posição equivocada de Ernesto Araújo já havia sido manifestada em ocasiões anteriores, como em um artigo publicado em 2017, dizendo que na década de 1920, “o socialismo se dividiu em duas correntes, uma que permaneceu antinacionalista; e outra que, para chegar ao poder, na Itália e na Alemanha, sequestrou o nacionalismo, deturpou e escravizou o sentimento nacional genuíno para seus fins malévolos, gerando o fascismo e o nazismo”.

E na manhã do último sábado (30), ele voltou a publicar a manifestação em seu blog pessoal, compartilhando o texto “Pela aliança liberal-conservadora”, no “Metapolitica 17”, defendendo de novo que o nazismo e o fascismo eram movimentos da esquerda, e não da direita política.

“A esquerda fica apavorada cada vez que ressurge o debate sobre a possibilidade de classificar o nazismo como movimento de esquerda. Dá a impressão de que existe aí um perigoso segredo de família, cuidadosamente guardado”, disse o chanceler.

Além de historiadores e pesquisadores do Brasil e de todo o mundo criticarem o chanceler brasileiro pelo erro, um vídeo foi compartilhado nas redes sociais em que mostra declarações do próprio nazista Hitler dizendo ser contra o marxismo e que o Partido Nazista tinha esse objetivo de acabar com a esquerda.

******
Fonte:https://jornalggn.com.br/historia/hitler-a-perseguicao-aos-marxistas-e-o-erro-de-ernesto-araujo/

BLOG DOS SERVIDORES DO CONSELHO DE RECURSOS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

28.02.2020
Do portal FOLHA DE S.PAULO
Por Diogo Bercito

Prioridade de eleitores democratas, tema é drama dos EUA, onde não há sistema público universal

Washington. Há quatro anos, Rebecca Wood teve de escolher entre sua saúde e a de sua filha. Um de seus dentes havia trincado na mesma época em que a filha precisava ir à fonoaudióloga resolver uma dificuldade na fala. Wood só tinha dinheiro para pagar um dos tratamentos. Ela optou pela filha.

Wood piorou, e sua mandíbula infeccionou. Quando finalmente foi ao médico, precisou arrancar todos os dentes. Como não conseguia custear a anestesia geral, fez o procedimento somente com injeção local. “Eu estava acordada durante toda a operação, chorando”, conta. Foram seis horas.

Ela tinha um plano de saúde. Mas, nos Estados Unidos, isso não garante o tratamento. O convênio não cobre tudo, e o paciente na maior parte das vezes tem que pagar parte…

Ver o post original 1.095 mais palavras

BLOG DOS SERVIDORES DO CONSELHO DE RECURSOS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

17.01.2019
Do portal BRASIL247

Após o secretário nacional de Cultura, Roberto Alvim, reproduzir uma fala de Joseph Goebbels, ideólogo da propaganda nazista, diversos parlamentares e figuras públicas reagiram nas redes sociais contra a postura inadmissível do governo Bolsonaro; postagens cobram que Alvim seja imediatamente punido por suas ações

247 – Após o secretário nacional de Cultura, Roberto Alvim, reproduzir uma fala de Joseph Goebbels, ideólogo da propaganda nazista, a sociedade reagiu nas redes sociais contra a postura inadmissível do governo Bolsonaro. 

“A arte brasileira da próxima década será heroicae será nacional. Será dotada de grande capacidade de envolvimento emocional e será igualmente imperativa, posto que profundamente vinculada às aspirações urgentes de nosso povo, ou então não será nada”, disse Alvim. 

Goebbels já havia dito coisa bem parecida no auge do nazismo. “A arte alemã da próxima década será heroica, será ferrenhamente romântica, será objetiva e livre de sentimentalismo, será…

Ver o post original 572 mais palavras

BLOG DOS SERVIDORES DO CONSELHO DE RECURSOS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

12.11.2019
Do portal o GLOBO, 06.02.2020

A  Emenda Constitucional da reforma da Previdência , cuja proposta foi apresentada no início deste ano pelo presidente Jair Bolsonaro e aprovada pelo Congresso , foi promulgada nesta terça-feira pelos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia , e do Senado, Davi Alcolumbre .

Mudança mais ambiciosajá feita nas regras de aposentadoria do país, a reforma fixa idade mínima de 65 anos para homens e de 62 anos para mulheres para ter direito a se aposentar. E alterou as regras para pensão.

Para quem já contribui para o INSS ou para o regime de Previdência do setor público, haverá regras de transição. Os mais jovens, que ainda não ingressaram no mercado de trabalho, terão de seguir integralmente as novas exigências para se aposentar.

Quer saber quanto tempo falta para se aposentar?Clique aqui e simule na calculadora da Previdência do GLOBO .

Veja, abaixo, as…

Ver o post original 3.348 mais palavras

BLOG DOS SERVIDORES DO CONSELHO DE RECURSOS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

03.02.2019
Do portal MIX VALE, 01.02.2020
Redação Mix Vale

INSS Previdência Pente-Fino Revisão Antencipação Salário Social Reforma da Previdência Aposentadoria Benefícios FGTS Bolsa Família Nis CNIS Extrato Banco Governo Pis Pasep Pis-Pasep Aposentado Idoso FGTS Caixa Banco do Cálculo Demora Brasil Maternidade Auxílio-Reclusão Saques Pagamento Vencimento Retiradas Refis MeuINSS Auxílio-Doença Aposentadoria Por Invalidez Contribuição BPC-Loas Pensão por Morte Pensionista Empréstimo MEi Consignado

Suspensão da Aposentadoria por Invalidez e Auxílio Doença do INSS. O corte segue o trabalho de revisão de benefícios sociais feito pelo Comitê de Monitoramento e Avaliação de Políticas Públicas Federais (CMAP), criado em abril de 2016 com a Portaria Interministerial nº 102, e formado por técnicos e dirigentes da CGU e dos ministérios do Planejamento, da Fazenda e da Casa Civil. Baixe o Aplicativo Gratuito do Portal Mix Vale

O corte segue o trabalho de revisão de benefícios sociais feito pelo Comitê de Monitoramento e Avaliação de Políticas Públicas Federais (CMAP), criado em abril de 2016 com a Portaria Interministerial nº 102, e formado por técnicos e dirigentes da CGU e dos ministérios do Planejamento, da Fazenda e da Casa Civil.

Revisão está cancelando 7 a cada 10 de Auxílio Doença do INSS

Conforme o Secretário Federal de Controle Interno da…

Ver o post original 1.618 mais palavras

BLOG DOS SERVIDORES DO CONSELHO DE RECURSOS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

03.01.2020
Do portal REDE JORNAL CONTÁBIL
Por Sergio Campos de Almeida *

PENSÃO POR MORTE

Até 1 (um) salário mínimo o valor do Benefício será de 100% daquele que o falecido recebia ou teria direito a receber.

Acima de 1 (um) salário mínimo: 60% do valor da aposentadoria mais 10% para cada dependente adicional, até o limite de 100% (obedecido o salário mínimo).

Exemplo: O falecido recebia R$ 3.000,00 (três mil reais), deixou como dependentes o cônjuge e dois filhos menores de idade. O valor da pensão por morte será de R$ 2.400,00 (dois mil e quatrocentos reais) correspondente a 80%, ou seja, 60% referente ao cônjuge mais 20% referentes aos dois filhos.

AUXÍLIO DOENÇA

Antes da Reforma o valor do Benefício era calculado com base na média aritmética das 80% maiores contribuições, a partir de julho de 1994 (implantação do Plano Real). As 20% menores eram descartadas. Com a…

Ver o post original 2.482 mais palavras

BLOG DOS SERVIDORES DO CONSELHO DE RECURSOS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

02.12.2019
Do portal FOLHA DE S.PAULO,28.11.19
Por Thiago Resende/Brasília

Pela proposta, que tenta reduzir judicialização, Estado só assumiria gasto com ação da baixa renda

O governo quer que trabalhadores tenham de arcar com as despesas ao entrar com um processo judicial contra o INSS(Instituto Nacional do Seguro Social). Para a população de baixa renda, a gratuidade, porém, deve ser mantida.

Técnicos da equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmaram à Folha que o objetivo é reduzir a judicialização. Cerca de 15% dos benefícios pagos pelo INSS foram obtidos por via judicial.

Os casos mais comuns são aposentadorias especiais (trabalhadores expostos a agentes nocivos), BPC (benefício pago a idosos carentes e pessoas com deficiência) e aposentadoria rural, que geralmente atendem os mais pobres.

WhatsApp Image 2019-12-02 at 13.58.42Hoje, os gastos com um processo judicial saem dos cofres públicos —da União ou dos estados. O time de Jair Bolsonaro propõe que, se a…

Ver o post original 692 mais palavras

BLOG DOS SERVIDORES DO CONSELHO DE RECURSOS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

21.11.2019
Do portal do Sindicato dos Previdenciários de Pernambuco-SINDSPREV/PE, 20.11.19
Por Luiz Arruda 

Os inúmeros desserviços cometidos ao povo brasileiro não param. O governo Bolsonaro tem a especialidade em dificultar a vida de quem ocupa a base da pirâmide social. Um exemplo disso é a Medida Provisória (MP) 905/2019, que através de inúmeros itens, retira uma série de direitos e benefícios sociais da classe trabalhadora do Brasil. Um dos escárnios contidos nela é a extinção do Serviço Social do INSS, setor no qual atua grande parte dos assistentes sociais, além de ser o único atendimento presencial ao qual os trabalhadores têm acesso na instituição.

Da esquerda pra direita: Priscilla Cavalcanti, Luiz Eustáquio, Carlos Veras, Nathalia Santos e Roberta Lemos.

Na luta contra mais uma atrocidade do governo Bolsonaro, o coordenador geral do Sindsprev-PE, Luiz Eustáquio, viajou a Brasília, junto às servidoras do INSS Nathalia Santos, Priscilla Cavalcanti e Roberta…

Ver o post original 414 mais palavras

BLOG DOS SERVIDORES DO CONSELHO DE RECURSOS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

21.11.2019
Do portal PLANETA FOLHA, 19.11.19
Por Ronan Almeida de Araújo*

O Diário Oficial da União, do dia 12/11/2019, edição número 219, da seção 1, páginas de 01 à 05, referente a atos do poder executivo federal, publicou a Medida Provisória Nº 905, de 11 de novembro de 2019, instituindo o Contrato de Trabalho Verde e Amarelo, alterando a legislação trabalhista, e, de “tabelinha”, extinguindo o serviço social dos postos do INSS, o que significa maior demanda de trabalho aos advogados que atuam na área previdenciária. Vocês vão entender porque com as explicações que faremos a seguir. Observem com detalhe como vai funcionar a partir de agora o serviço social prestado pelo INSS, um serviço que beneficia, principalmente, a população mais pobre que não tem dinheiro para pagar um advogado e que, a partir de agora, não terá mais informações e amparo sobre seus direitos previdenciários junto à autarquia previdenciária federal (INSS). A medida vai prejudicar…

Ver o post original 14.062 mais palavras